Olá amigo contador,

Neste artigo queremos dar dicas para aumentar o faturamento do seu escritório contábil com receita de venda de empresas de prateleiras.

Antes queremos que você reflita:

Você considera o departamento societário apenas como uma área de apoio do escritório contábil que não tem finalidade de lucro? Ou seu planejamento é que este departamento tenha resultado e contribua para o lucro do escritório?

Recentemente o maior escritório de contabilidade on-line do Brasil anunciou programa para abertura de empresas grátis, claro que sua estratégia é captar mais clientes abrindo mão da receita obtida pela abertura e ter o resultado no médio prazo com o recebimento dos honorários contábeis.

Independente da sua estratégia, vamos dar dicas valiosas para aumento da receita do escritório além de proporcionar bons argumentos comerciais de captação de clientes com a venda de empresas de prateleira.

O que são empresas de prateleira?

São empresas constituídas por natureza jurídica em forma de sociedade limitada (LTDA) ou sociedade anônima (S.A.) criadas com objetivo exclusivo para venda.

Qual o quadro societário e capital social da empresa de prateleira?

O quadro societário pode ser formado pelos sócios do escritório de contabilidade, ou outros sócios, sugerimos o capital social mínimo possível.

Qual objeto social desta empresa?

A empresa pode ter qualquer objeto social, pela sua simplicidade sugerimos a criação de empresas de serviços optantes pelo simples nacional. Se houver necessidade a empresa poderá ser desenquadrada do Simples Nacional a qualquer momento.

Por que vender empresa de prateleira? Qual o publico interessado na compra da empresa?
(AQUI ESTÁ O SEGREDO PARA AUMENTAR A RECEITA)

1) Empresas Optantes pelo Simples Nacional tem maior atratividade para impulsionar a venda da empresa prateleira porque representa uma economia significativa ao empresário, entenda o porquê:

Empresa do Simples Nacional constituídas a mais de 1 ano tem seu faturamento dividido pela receita bruta acumulada dos últimos 12 meses para fins de apuração do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), no caso da empresa de prateleira seu faturamento acumulado será igual a zero porque nunca emitiu nota fiscal. Para fins de apuração do DAS de empresa prateleira constituída a mais de 1 ano, a receita do primeiro mês será dividida por 12 meses com isso a média acumulada será muito inferior ao faturamento do primeiro mês podendo a empresa ser enquadrada até na primeira faixa de receita do anexo Simples Nacional.

Veja abaixo um comparativo da apuração do DAS de empresa prateleira comparado com empresa recém constituída, no exemplo o faturamento do primeiro mês será de R$50.000,00 e a empresa está enquadrada no Anexo III do Simples Nacional.

Empresa recém constituída:
R$50.000,00 x 12 meses = R$600.000,00 (terceira faixa do anexo III com alíquota de 10,56%)
Apuração do DAS: R$50.000,00 x 10,56% = 5.280,00 DAS a pagar no mês

Empresa prateleira:
R$50.000,00 / 12 meses = R$4.166,66 (primeira faixa do anexo III com alíquota de 6%)
Apuração do DAS: R$50.000,00 x 6% = 3.000,00 DAS a pagar no mês

Economia do DAS na empresa prateleira apenas no primeiro mês: R$2.280,00

Veja que a economia obtida somente no primeiro mês é o argumento comercial que viabiliza a venda da empresa prateleira.

2) Empresários com a necessidade de constituir empresa com urgência para fechar algum negócio ou contrato, neste caso a empresa de prateleira é uma saída porque já tem um CNPJ constituído;

3) Empresas do ramo comercial precisam de “idade” para ter crédito e confiança para realizar operações com clientes e/ou fornecedores;

4) Contratação de plano de saúde empresarial, algumas operadoras de saúde exigem pelo menos 6 meses de existência da empresa.

Como é o processo de venda/transferência da empresa de prateleira?

1) Elaboração da alteração contratual alterando nome empresarial, endereço, quadro societário, capital social, objeto social e demais cláusulas que porventura tenham sido solicitadas pelos sócios adquirentes da empresa prateleira.

2) Elaboração do instrumento particular de compra e venda de quotas de capital estabelecendo a venda da empresa dos atuais sócios para os sócios adquirentes. Neste caso sugerimos que o valor estipulado da venda das quotas seja igual ao valor do capital social, a fim de não caracterizar ganho ou perda na alienação de quotas para fins de IRPF. Clique aqui para receber o modelo padrão do instrumento particular de compra e venda de quotas de capital.

3) Emissão das certidões negativas da empresa prateleira que provam sua regularidade fiscal.

É atrativo constituir empresas prateleiras com conta bancária?

Sim, existem demandas de compra de empresa com conta bancária para facilitar a obtenção de crédito bancário ou com fornecedores e/ou clientes.

Qual o custo de manutenção de empresa prateleira?

Considerando o município de São Paulo, o custo de manutenção é a TFE anual (Taxa de Fiscalização), por isso sugerimos a abertura de objeto social (atividade) que se enquadre na menor taxa possível, além da despesa bancária para empresas que tenham contas em bancos comerciais.

Por quanto vender uma empresa prateleira?

De acordo com pesquisas realizadas em escritório de contabilidade, os valores médios praticados são:

Empresa LTDA com IDADE entre 6 meses e 12 meses, sem conta bancária – R$5.000,00
Empresa LTDA com IDADE maior que 12 meses, sem conta bancária – R$6.000,00
Empresa LTDA com CONTA BANCÁRIA – R$8.000,00
Empresa S.A. sem CONTA BANCÁRIA – R$12.000,00
Empresa S.A. com CONTA BANCÁRIA – R$15.000,00
Os valores já incluem o custo da alteração contratual, honorários contábeis e taxas e emolumentos.

Contador depois dessa dica sensacional, BORA VENDER!

(Visited 303 times, 1 visits today)